Jean Jacques Perrey – o pioneiro da música eletrônica

Aposto que você não sabe quem é o Pioneiro da música eletrônica, tá sabe pq vc leu o título (duh), mas sabe um pouco da história dele?

Jean Perrey, nasceu na França em 1929, e estudava medicina em Paris, naquela época conheceu George Jenny – inventor da ondiolina, semelhante a um teclado,sendo antecessor dos sintetizadores modernos –  resolvendo então abandonar a faculdade para viajar pela Europa passando a fazer demonstrações do aparelho.

Quando Jean Perrey completou 30 anos, decidiu se mudar para Nova York, passou a ser sustentado por Caroll Bratman, que construiu para Perrey ym lab experimental e um estúdio de gravação.

Nessas suas experiências, Jean inventou um processo para gerar ritmos com sequências e ondas, usando os sons ambientais da “musique concréte”, com tesouras, fitas e gravadoras ele passou semanas montando juntos uma tomada unicamente cômica no futuro.

Trabalhando com o seu amigo Roberto Moog, converteu-se num dos primeiros músicos de Moog, criando assim o entretenimento eletrônico

 Em 1965, Perrey conheceu o músico Gershon Kingsley. Juntos, usando a ondiolina e as cordas de Perrey, eles criaram dois albuns para a gravadora Vanguard Records: The In Sound From Way Out (1966) e Kaleidoscopic Vibrations (1967). Perrey e Kingley colaboraram com a sonorização de avisos para rádio e televisão. Perrey voltou a França , compondo música para a televisão, e seguindo a investigação médica em sons teurapêuticos para insônia.

Aqui vem a maior surpresa:

A música de Jean Jacques Perrey, foi muito usada por Roberto Bolaños, no programa Chespirito (era contituído pelos quadros humorísticos de El Chavo del Ocho, El Chapolin, Doctor Chapatín, Los Caquitos, Los Chiflatidos, Vicente Chanbóm, El Gordo y el Flaco e Don Calavera)*, um dos temas mais conhecidos é “The Elephants Never Forgets” (eu nem sabia que o nome era esse!):

[agora lembrou né?]

Essa música pertence ao àlbum “Moog Indigo” (1970), foi usado como abertura do programa El Chavo del Ocho (Chaves), sendo associada muito por todos os que viram a série desde então.

Foi usada também a música “Baroque Hoedown” (1966) como encerramento do El Chapulín Colorado (Chapolim)

[essa eu não lembro de ter ouvido no encerramento do Chapolim, mas também, aqui no Brasil CORTAM A ABERTURA E O ENCERRAMENTO de TODOS os DESENHOS, SERIADOS e ANIMES…]

Discografia

Jean Jacques Perrey (trabalho solo):

  • Prelude au Sommeil (1957) [Somente na França]
  • Cadmus, Le Robot de l’Espace (1959) [Somente na França]
  • Musique Electronic Du Cosmos (1962)
  • The Amazing New Electronic Pop Sound of Jean Jacques Perrey (1968)
  • The Happy Moog (1969)
  • Moog Indigo (1970)
  • Quadraphonic Demonstration Album – Program 2 (1972)

Perrey and Kingsley

  • The In Sound From Way Out (1966)
  • Kaleidoscopic Vibrations (1967)

Conteúdo parcialmente retirado da Wikipedia

Anúncios

Sobre Jeny Fernandez

Publicitária, ilustradora, fotógrafa amadora, guitarrista iniciante (meus deuses são Paul Gilbert e David Gilmour), violinista de quarto, cabeluda ruiva de farmácia, gamer, baixinha,curiosa, adora discutir em fóruns e visionária. Logo terá a sua própria agência de webmídia e mobile.

Publicado em 11 de março de 2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: